DO ON AO OFF.

DO GROWTH HACKING AO CARRO DE SOM.

SIM, SOMOS OBCECADOS POR PERFORMANCE EM COMUNICAÇÃO.

Quero Falar com Vocês

O que somos?

A To Be é uma agência de comunicação estratégica moderna, formada pela união de 6 pilares fundamentais:

UX Design

Design é essencial em qualquer agência de comunicação. Isso, desde que existe comunicação, desde os caras das cavernas. Básico? Sim, mas saber usar é que são elas. De um jornal de ofertas ou um panfleto, um vídeo ou um e-commerce, uma landing page ou um simples texto. O que faz a diferença é entender como cada elemento vai interagir com o usuário e despertar as ações que buscamos. Ponto “G”? Nem tanto, mas precisamos despertar reações. Aqui tem gente que entende muito disso e nenhum sexólogo.

Criatividade

Nosso trampo se resume em passar a mensagem de um anunciante aos seus potenciais compradores, certo? Em 100% das vezes, precisamos fazer com que essa mensagem seja estupidamente atrativa. Será que criatividade é necessário? Com certeza. Se sua agência não é minimamente criativa, troque agora. Isso é muito básico e você não tem que criar para seu fornecedor de criatividade.

Conteúdo

Conteúdo é fundamental. Ter a maior verba de comunicação do mercado, da cidade ou do planeta é algo raro. Né? Por isso, o conteúdo precisa ser pensado e repensado freneticamente. Mensagem ruim não é passada. É coisa de maluco, sim. O que você precisa comunicar pro seu público tem que ser atrativo. Caso contrário, dinheiro no lixo. Temos um time completo de pessoas que pensam conteúdo para garantir a performance das suas ações de comunicação em todos os meios. É assim que maximizamos resultados com a sua grana.

Network

Já dizia nossa vovó: “Ninguém vive sozinho nesse mundo, meu filho”. Que saco? Não. Se pensa assim, você e sua marca vão pro saco. Em uma agência, mais ainda. Sim, com uma equipe que tem quase 20 anos de experiência, a To Be tem network pra dar com pau. Isso significa soluções rápidas para quase todos os tipos de problemas de comunicação que um player pode ter.

Mídia

Sim, pensamos mídias. Sim, dependemos delas. Tá, mas e o orgânico? O orgânico está morrendo. Tem como salvar? Sim, com mídias. Pagas? Sim. É isso. A To Be está entre as poucas agências nacionais que entende profunda e tecnicamente de todas as mídias. Das ferramentas de mídias offline convencionais às digitais, aqui tem uma pessoa que saca tudo.

Performance

Fazer mais com menos. Entender que as grandes verbas malucas são parte de um passado longínquo. Absorver a realidade que deixa claro que antigamente, um departamento de marketing era “fodão” quando tinha a maior grana. Hoje não. Tudo se resume em competência. Em mostrar resultados com menos investimento. Isso é performance. A To Be quer te ver tendo resultado e gastando pouco. É isso que nos deixa com tesão. Porque não vivemos de comissão, mas do resultado que levamos pro seu site ou pro seu balcão.

De onde viemos?

Pense em dois caras que vieram da primeira agência especializada em Trade Marketing no Brasil, desde 1989? Agora imagine que esses caras ralaram muito e viraram os principais especialistas em comunicação de varejo da região. De repente, outro cara especialista em finanças e administração se juntou ao time. Tudo ia muito bem. E se viesse mais um cara do Rio de Janeiro, professor de pós-graduação nas principais instituições de ensino do Brasil e especialista em comunicação digital? Foi daí que veio a To Be.

De onde viemos?

Pense em dois caras que vieram da primeira agência especializada em Trade Marketing no Brasil, desde 1989? Agora imagine que esses caras ralaram muito e viraram os principais especialistas em comunicação de varejo da região. De repente, outro cara especialista em finanças e administração se juntou ao time. Tudo ia muito bem. E se viesse mais um cara do Rio de Janeiro, professor de pós-graduação nas principais instituições de ensino do Brasil e especialista em comunicação digital? Foi daí que veio a To Be.

Como fazemos?

E Até onde isso vai?

Quando ainda se separava o on e o off, o on e o off se fundiram aqui, num só time. Pensamos as ferramentas juntas, inseparáveis, num só plano, da forma como elas podem mais se potencializar em torno dos objetivos de comunicação.

Quem nos usa?

Bora Falar?